GIFU KENJINKAI DO BRASIL
BOLETIM MENSALversão Internet
www.gifukenjinkai.org.br
n. 311
Julho/2017




Chegada da 39º Expedição Internacional dos Alunos de Escolas Agrícolas de Ensino Médio da Província de Gifu

 

 

        O vôo da United Airlines pousou no Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos conforme previsto, às 9:30, trazendo a delegação com os 11 integrantes. Apesar da longa viagem, todos apareceram bem no lobby do terminal, após passar pelos procedimentos de imigração. A postura dos alunos, que caminharam firmemente na direção dos representantes da Kenjinkai que aguardava no aeroporto, sem traços de cansaço devido fuso horário e cumprimentou-os educadamente, foi tranquilizador e até emocionante. O grupo visitou o escritório da Guifu-Kenjin-Kai às 14:00, após realizar Check-in no Nikkey Palace Hotel.

        Fez parte desta Expedição: Líder Takashi Miwa (Colégio Agrícola da Província de Gifu); vice-líder Yasunari Sato (Colégio Gujo); alunos do Colégio Gifu Norin – Kotomi Yamamoto (curso de zootecnia), Wakana Moriya (curso de zootecnia) e Haruka Ando (curso de horticultura); aluna do Colégio Ogaki Yoro - Karen Tanaka (curso de ciência da manufaturação); aluna do Colégio Gujo -  Mika Uchigashima (curso de logística de distribuição de alimentos); aluno do Colégio Kamo Norin – Takato Mori (curso de ciência dos alimentos); aluno do Colégio Agrícola Ena – Toya Nishioka (curso de horticultura); e alunos do Colégio Hida Takayama – Akiya Suwa (curso de horticultura) e Rika Ishii (curso de ciência biológica aplicada), totalizando 9 alunos. Da Kenjinkai estavam presentes o diretor-presidente Takao Aoyama, o diretor-tesoureiro Ken’ichi Hibino, o consultor Hikoji Yamada, o administrador Masanobu Sakano e funcionário Mutsuo Kageyama, havendo troca de cumprimentos e cartão de visitas.

 

Os alunos atentos com a orientação na Kenjinkai.

 

        Após o diretor-presidente Takao Aoyama dar as boas-vindas, o líder da expedição Miwa transmitiu palavras de agradecimento, de que “sente a importância desse programa que alcançou a 39ª edição, e o plano de estágio elaborado por cada integrante somente foi possível graças à colaboração da Kenjinkai”. O consultor Yamada e diretor-tesoureiro Ken’ichi Hibino orientou sobre a situação atual no Brasil, e os alunos ouviram atentamente, fazendo as suas anotações.

        No dia seguinte, realizaram visitas à JICA e jornais Nikkey Shimbun e São Paulo Shimbun. Posteriormente visitaram o Japan House, recém-inaugurado na Avenida Paulista, observando o  「Jigoku-kumi」 da fachada, resultado do trabalho de vários meses dos especialistas da Construtora Nakashima, da província de Gifu.

        No dia 26 de julho, três dias após a chegada, dirigiram-se para a Colônia Pinhal. No centro comunitário local, os moradores da Vila Fukui realizaram festa de boas-vindas, com apresentação especial do grupo de taikô juvenil “Hisho Daiko”. Soubemos depois que o grupo foi o grande campeão do 14º Campeonato Brasileiro de Taikô realizado no dia 30 de julho, conquistando o prêmio de uma viagem ao Japão. Foi a terceira vitória na classe juvenil, sendo as anteriores em 2013 e 2015. Nossas congratulações a todos da Colônia Pinhal.

        Os alunos foram distribuídos em 5 fazendas - dos Srs. Osamu Yamashita, Kohei Kida, Toshiyuki Tokuhisa, Keiji Furusho e Masashi Okamori, para orientação e estágio prático realizando seleção e empacotamento de uva, caqui, dekopon, atemoya, nêspera e outros, e sobre acasalamento natural, pesagem e castração de gado.

        No dia 28 de julho visitaram a usina de açúcar e bioetanol na cidade de Itapetininga. A fábrica produz diariamente 400 mil litros de álcool e 500 toneladas de açúcar, da cana-de-açúcar colhida da plantação com cerca de 350 mil hectares. O bagaço proveniente desse processo é reaproveitado como combustível para geração de energia, comercializando a energia excedente. Os alunos pareciam ter ficado impressionados com essa grandeza na escala de produção. Após o almoço, visitaram a plantação de chá da empresa 「Yamamotoyama」, instalada aqui vinda do Japão. Receberam a explicação de que a variedade plantada era o chá verde japonês espécies 「Yabukita」, sendo a única plantação de chá verde japonês no Brasil.

        No dia 30 de julho, associados e pessoas com relações com a província de Gifu partiram no ônibus fretado, de frente ao escritório da Kenjinkai, para a Colônia Pinhal, realizando piquenique de confraternização com os alunos da Expedição que haviam encerrado o programa de estágio nessa região.

 

Juntamente com os moradores da Colônia Pinhal que receberam o grupo para o estágio, e membros da Kenjinkai.

 

        Na cerimônia realizada no salão de propriedade do Sr. Tetsuto Amano, o diretor vice-presidente Hiromasa Kunii da Guifu-Kenjin-Kai do Brasil iniciou agradecendo aos membros da Expedição pela vinda ao Brasil. Em seguida o Líder Sr. Miwa apresentou cada integrante e agradeceu à Kenjinkai e aos agricultores que os receberam para o estágio.

        O almoço foi realizado com churrasco e pratos trazidos pelos participantes. Incluindo os associados que vieram de carro, no total cerca de 40 participantes passaram momentos muito animados apesar de acabado de se conhecer. A Expedição entregou à Kenjinkai os presentes trazidos do Japão, sendo realizado bingo, e os ganhadores agradeceram repetidamente com um grande sorriso. Para finalizar, todos se reuniram em círculo para dançar a Gujo Bon Odori, como em todos os anos anteriores, e o grupo deixou a Colônia Pinhal após despedirem-se.

        No dia seguinte, 31 de julho, o grupo partiu às 7:00 do Nikkey Palace Hotel para visita às plantações de flores na Colônia Cerejeira (antiga Gifu-Ken Mura). Chegando lá foram recepcionados pelo Sr. Katsushi Tsuchida e seu segundo filho Oscar, que os acompanhou para visita nas plantações de orquídeas, rosas, e outras flores. Na visita à plantação do Sr. Kazutoyo Yamauchi, também acompanhado por ambos, foram atendidos pelo neto Sr. Yugo, que mostrou a estufa onde são cultivadas as orquídeas da variedade Dendrobium phalaenopsis e Oncidium. Na plantação do Sr. Yoshiaki Igawa, foram orientados sobre o cultivo da variedade Cymbidium e Phalaenopsis aphrodite.

        A logística de distribuição de alimentos era um dos assuntos incluídos na programação, e foi realizado visita à Ceagesp, primeiro centro de distribuição fundado na América do Sul, e a terceira maior em todo o mundo, com venda também a verejo de alimentos consumidos no dia-a-dia.

        No Mercado Municipal, situado no bairro da Cantareira na cidade de São Paulo, os alunos observaram curiosos as frutas, carnes, frutos do mar, cereais e outros produtos de qualidade expostos de uma forma diferente do Japão.

        Visitaram também a feira, realizada uma vez por semana em diversos pontos da cidade. Os alunos fizeram vários questionamentos por não compreender a diferença com a Ceasa ou o Mercado, mas compreendeu quando explicado o diferencial como o horário de funcionamento da venda a varejo somente no período da manhã, a mudança do local conforme dia da semana, etc.

        Na feira de produtos orgânicos realizado no parque da Água Branca, o comerciante explicou o aumento da consciência e interesse dos consumidores quanto a esse tipo de produto. Os alunos puderam sentir a mudança no mercado brasileiro, com o aumento de interesse em relação aos produtos orgânicos e livre de agrotóxicos.

        No dia 4 de agosto, o grupo partiu às 6:00 do hotel, seguindo para Holambra e Fazenda Tozan. A distância até Holambra é de 120 km, chegando após 2 horas de viagem, às 8:00. Talvez por ser uma sexta-feira, as flores colocadas para leilão eram menos do que usual, já tendo terminado. Como havia sido agendado antecipadamente, a responsável geral Sra. Elizabete recebeu prontamente o grupo, explicando sobre a cooperativa, desde sua fundação até a atualidade. Segundo ela, a Holambra é uma cooperativa com cerca de 400 associados de todo o Brasil, e explicou também a forma de transporte das mercadorias dando o exemplo de um dos associados, de Ceará, que fica a uma distância de 2.000 km, que envia as plantas tropicais em caminhões refrigerados. E de que flores de corte, vasos e bulbos são adquiridos dos estados como Minas Gerais e São Paulo, com realização de 3 leilões por semana, e após fechado o negócio os produtos são enviados para todo o País, o que deixou a todos muito admirados pela amplitude das negociações. Atualmente a cooperativa detém o fornecimento de 40% das flores de todo o mercado.

        No período da tarde dirigiram-se à Fazenda Tozan, chegando às 14:00. Ouviram sobre a história dessa fazenda, de sua compra em 1927 pelo Sr. Hisaya Iwasaki, filho do fundador da Mitsubishi Sr. Yataro Iwasaki, e o caminho até se tornar uma fazenda de plantação de café. Depois observaram todo o processo desde a colheita mecânica do café, lavagem, seleção, secagem ao sol e posterior secagem mecânica.

        Além das visitas e estágio agrícola, foi realizado visita ao Memorial em Homegagem aos Imigrantes Pioneiros Falecidos e ao Pavilhão Japonês construído em 1954, ambos no Parque do Ibirapuera, para aprofundar a compreensão sobre o Brasil. Outros locais visitados foram: Museu da Imigração Japonesa no Brasil no bairro da Liberdade, Jardim Botanico de São Paulo, campus da USP, Museu do Futebol do Estádio do Pacaembu, MASP, Instituto Butantã, etc., e os alunos realizaram todas as visitas demonstrando muito interesse, apesar de ser uma programação bastante corrida.

        A festa de despedida foi realizada em um restaurante de comida chinesa, no bairro da Liberdade, promovida pela Expedição. Cerca de 30 pessoas estiveram presentes, havendo relatos de episódios do estágio de 2 semanas, e uma conversa muito animada com os associados da Kenjinkai, como se tivessem esquecido do passar das horas.

        Às 15:00 do dia 6 de agosto chegaram ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, fazendo check-in no balcão da Swiss Airlines. O grupo despediu-se do diretor-tesoureiro Ken’ichi Hibino, administrador Sakano e funcionário Kageyama da Guifu-Kenjin-Kai do Brasil no aeroporto. Quando todos entraram no terminal e não pôde mais ser visto, uma sensação de tristeza preencheu-nos o peito. Desejamos, observando os colegiais que partiam, que o estágio na Holanda também seja proveitoso e que retornem bem ao Japão.

        À 39º Expedição Internacional dos Alunos de Escolas Agrícolas de Ensino Médio da Província de Gifu, que contou com a participação de muitas integrantes, nossos cumprimentos – “otsukaresama deshita”. A Guifu-Kenjin-Kai do Brasil deseja muito sucesso a todos.

 

Artigo original em japonês – Masanobu Sakano (administrador Guifu-Kenjin-Kai do Brasil)


Copyright Brazil Gifu Kenjinkai. All rights reserved.
www.gifukenjinkai.org.br