GIFU KENJINKAI DO BRASIL
BOLETIM MENSALversão Internet
www.gifukenjinkai.org.br
n. 299
Julho/2016

38º Expedição Internacional dos Alunos de Escolas Agrícolas de Ensino Médio da Província de Gifu
Buscando o Fortalecimento dos Laços entre a Guifu-Kenjin-Kai do Brasil e o Grupo de Intercâmbio

          
          Novamente neste ano, recebemos os alunos através do programa de intercâmbio, selecionado nas escolas agrícolas de ensino médio de Gifu. A Expedição desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos – SP, ao meio-dia do dia 11 de julho (segunda-feira).
          O grupo, formado por 10 alunos, vieram liderados pelo Professor Kohei Nakajima (Colégio Ena Nougyou), e Professor Yoshifumi Miwa (Colégio Gifu Nourin) como vice-líder. A líder dos estudantes foi a Moyu Nakajima (2º ano do Colégio Gifu Nourin), e os demais membros, Fuuko Noami (3º ano do Colégio Gifu Nourin), Ushio Ando (3º ano do Colégio Ogaki Yourou), Kunihito Oshima (2º ano do Colégio Ogaki Yourou), Kento Yamada (3º ano do Colégio Gujyo), Keima Kondo (2º ano do Colégio Kamo Norin), Asuka Furui (2º ano do Colégio Ena Nougyou), Shota Yamamoto (2º ano do Colégio Ena Nougyou), Kosuke Kuroki (3º Ano do Colégio Hida Takayama) e Yutaro Wakayama (2º ano do Colégio Hida Takayama).
          Imaginamos que o grupo viria cansado pelo longo voo de mais de 24 horas, acrescido de 2 horas de atraso, mas desembarcaram animados e com os olhos brilhantes pela expectativa da experiência que teriam no Brasil.


38º Expedição, logo após desembarque no Aeroporto de Guarulhos. Mesmo no sorriso aliviado por ter chegado, podemos sentir a seriedade e determinação de cada um.

          A delegação, recepcionados pelo Presidente Aoyama do Guifu-Kenjin-kai do Brasil e demais membros da diretoria, foram acompanhados e hospedados no Nikkey Palace Hotel, na Liberdade. Após o primeiro almoço no Brasil, foi realizada uma breve visita ao escritório do Guifu-Kenjin-kai do Brasil, onde receberam votos de boas-vindas, encerrando assim, o primeiro dia.
          No segundo dia, foi realizado uma visita ao Mercado Municipal, Museu do Ipiranga, MASP, Museu do Futebol do Estádio do Pacaembu. No Mercado Municipal, ficaram impressionados com a quantidade e variedade de alimentos, frutas, peixes e frutos do mar. No MASP, se surpreenderam com a proximidade com que podiam observar quadros de pintores famosos como Picasso e Van Gogh.
          No dia 13, quarta-feira, a delegação partiu em uma viagem de cerca de 3 horas de ônibus, para a Colônia Pinhal (que fica a aproximadamente 180 km de São Paulo) onde seria realizado o estágio de agricultura, a partir dessa data. Após acomodar as bagagens no alojamento Amano, conheceram a Cooperativa Agrícola Sul Brasil e a escola de língua japonesa, e ouviram atentamente as palavras do fazendeiro local Sr. Osamu Yamashita. À noite, os moradores organizaram uma festa de boas-vindas, com inúmeros deliciosos pratos da cozinha japonesa e brasileira. Emocionaram-se também, com a apresentação empolgante do grupo de taikô formada pelas crianças do local.
          Nos 3 dias seguintes, foram realizados o estágio da agricultura. Os alunos foram distribuídos em 5 fazendas, sendo dois alunos para cada fazenda, onde puderam passar por experiências como cuidar de bois, poda de pés de dekopon, colheita de ameixa, empacotamentos, preparo da terra com tratores. Segundo os alunos, foi um grande aprendizado poder experimentar técnicas diferentes do Japão.
          No sábado, foi realizado uma visita à usina de cana-de-açúcar em Itapetininga. A fábrica, rodeado por plantação de cana-de-açúcar num raio de 60km, funciona 24 horas por dia, produzindo diariamente, com a cana-de-açúcar equivalente a 70 hectares, 500 toneladas de açúcar e 350 mil litros de álcool. O bagaço proveniente desse processo é reaproveitado como combustível para geração de calor. Alguns alunos surpreenderam-se pela grandeza de todo esse processo.
          No sétimo dia, foi realizado desde a manhã, undokai para confraternização com as famílias da localidade, e todos os 12 membros da delegação participaram da corrida de 100m. O almoço foi realizado com a presença também dos membros do Guifu-Kenjin-kai do Brasil. O churrasco, assim como os deliciosos pratos trazidos pelos associados foram saboreados enquanto faziam-se a apresentação dos membros, saudações e bingo, tendo como prêmio os artigos trazidos do Japão pelos alunos. Em seguida houve apresentação de coral pelos alunos e o tradicional Gujyo Odori junto com os membros do Kenjinkai. Após as fotos, a delegação retornou de ônibus para São Paulo juntamente com os membros do Kenjinkai.
          A última semana restante foi passada em São Paulo. Visitaram os jornais Nikkey Shimbun e São Paulo Shimbun, e depois conheceram um ponto de venda de produtos orgânicos, Estádio do Morumbi, campus da USP, Memorial em Homenagem aos Imigrantes Pioneiros Falecidos - no Parque Ibirapuera, Pavilhão Japonês – também no Parque Ibirapuera, Butantã, Ceasa, Holambra, Fazenda Tozan, Museu Anchieta, Mirante Banespa, Jardim Botânico, feira livre e Museu da Imigração Japonesa no Brasil. Foram dias muito corridos.
          Na noite do dia 23 foi realizado um jantar de despedida em um restaurante de comida chinesa de São Paulo. O presidente Aoyama fez as saudações, assim como os alunos e os professores da delegação. A importância deste tradicional programa de intercâmbio, na qual a sua 40ª Expedição será daqui a 2 anos, juntamente com os 80 anos de fundação do Kenjinkai e 105 anos de imigração da província de Gifu para o Brasil, são um marco que deverá ser destacado ebastante significativo.


Em frente ao Memorial em Homenagem aos Imigrantes Pioneiros Falecidos - no Parque Ibirapuera.

          Iniciando-se o jantar, cada um dos alunos manifestou seu agradecimento e relatou sobre o estágio no Brasil. Dentre eles, Kosuke Kuroki comentou:"quero transmitir com orgulho a todos no Japão sobre o esforço e dedicação das pessoas do Kenjinkai nesta terra estrangeira"e também "gostei muito do Brasil e quero um dia poder voltar aqui novamente".
          Keima Kondo comentou:"estava muito ansioso por ser minha primeira viagem ao exterior, mas fiquei tranquilo ao ser recepcionado pelos membros do Kenjinkai, no aeroporto".
          Kento Yamada apresentou palavras de agradecimento e também acrescentou:"senti o quanto o Japão é rico, quando vi indigentes dormindo nas ruas aqui". Já Yutaro Wakayama relatou sua determinação:"quero fazer valer na minha vida tudo que aprendi neste estágio". E Shota Yamamoto comentou:"Senti a diferença com o Japão, e também a má distribuição dos produtos no mercado".
          Kento Yamada, exímio na flauta e na dança tradicional Gujyo, relatou: "fiquei muito felize tranquilo tendo o apoio do Kenjinkai",e também explicou a forma de seleção para a expedição, sendo: entrevista, redação, documentação, avaliação da escola – apresentado à província e feito a seleção dos candidatos.
          Shota Yamamoto também agradeceu o apoio do Kenjinkai e relatou a surpresa de não ser o Brasil como imaginava: "o inverno no Brasil não é o que eu imaginava. Me surpreendi por poder observar o sakura, e também com a quantidade de pessoas e o congestionamento em São Paulo".
          Ushio Ando observou que há na cidade de São Paulo uma grande quantidade de pixações, e na área agrícola, que "aqui a produção é feita aproveitando a clima ameno típico do ano todo".
          Yutaro Wakayama comentou sua impressão: "falam em português! E é muito longe até aqui". Moyu Nakajima, líder dos alunos, também agradeceu o apoio recebido do Kenjinkai.
          O Professor Miwa, vice-líder da delegação, agradeceu: "o apoio do Kenjinkai foi muito importante, deixou-nos muito tranquilo" e também "sentimos a alma dos japoneses na forma em que os membros do Kenjinkai e as famílias nos receberam".
          O líder da delegação Professor Nakajima concluiu agradecendo novamente pelo apoio do Kenjinkai, e reafirmou o desejo de "manter firme a relação deste programa de intercâmbio com o Kenjinkai".
          No último dia, 24, a delegação partiu do Aeroporto Internacional de Guarulhos, após o almoço, rumo Holanda, cada aluno levando consigo várias lembranças e sentimentos da experiência no Brasil.

(tradução do artigo japonês de Mitsuyoshi Nagaya, Diretor da Guifu-Kenjin-Kai do Brasil)

Copyright Brazil Gifu Kenjinkai. All rights reserved.
www.gifukenjinkai.org.br