GIFU KENJINKAI DO BRASIL
BOLETIM MENSALversão Internet
www.gifukenjinkai.org.br
n. 288
Agosto/2015

37º Expedição Internacional de Escolas Agrícolas de Gifu
Concluída a programação de duas semanas de estadia no Brasil

      Neste ano, novamente, 10 alunos e 2 professores vieram do outro lado do Mundo através do Programa de Expedição Internacional dos Alunos de Escolas Agrícolas de Ensino Médio da Província de Gifu. A Expedição chegou ao Aeroporto Internacional de Guarulhos no dia 18 de julho (sábado) às 10:00 da manhã, pelo vôo 845 da United Airlines. Em 2 semanas de estadia, o grupo conheceu a cidade de São Paulo e realizou treinamento em São Miguel Arcanjo (SP) e Turvolândia (MG); partindo para o próximo destino, Suíça e Holanda, no final da tarde do dia 31 de julho ( sexta).
      O líder da delegação foi o prof. Ken'ichi Niwa, do Colégio Ena Nougyou. Ele foi secretário-geral da "Gifu Ken Nougyou Koutou Gakkou Burajiru Kai" (Associação Brasil das Escolas Agrícolas de Ensino Médio de Gifu) e, aos 17 anos participou como aluno da 6ª Expedição em 1983. Relembrando as boas lembranças do Brasil, ele estava usando a mesma gravata de cor azul-marinho que usava na época. O vice-líder foi o prof. Masatake Mori, professor do Colégio Gujyo, e também orientador da arte marcial Kendo.
      A líder dos estudantes foi a Yuuna Maruyama, do Colégio Gifu Nourin, e o vice-líder foi o Taiki Sakurai, do Colégio Kamo Nourin. Os demais membros foram Yuuko Gotou e Souta Demura do Colégio Gifu Nourin, Yuki Matsuoka do Colégio Ogaki Yourou, Daichi Sumi do Colégio Gujyo, Hayate Kasumi do Colégio Kamo Nourin, Maho Hanada do Colégio Ena Nougyou, e Tomoki Wakamiya e Yoshihiro Nakaya do Colégio Hida Takayama. Apenas a líder Maruyama e o vice-líder Sakurai são do 3º ano, todos os demais estão cursando o 2º ano do ensino médio.
      A edição deste ano foi marcada pelo vínculo entre os participantes atuais e do passado. O pai do Sakurai e do Nakaya foram membros da 7º Expedição (1984), e o irmão mais velho do Wakamiya também participou em 2013, na 35ª edição.
      O tema geral deste ano foi "Progress to Agriculturist", ou seja, Progresso ao Agricultor. Este tema não se restringe apenas à produtividade do agricultor. Ele aborda a agricultura de um modo mais amplo, focando também na segurança ao consumidor e na preservação do meio ambiente, visando a formação de profissionais com amplos conhecimentos e qualificações. A palavra "progresso" refere ao caminho dos alunos se dedicando para alcançar o sonho.


A 37º Expedição. A partir da esquerda: vice-líder prof. Mori, Kasumi, Nakaya, Sumi, Hanada,
vice-líder dos alunos Sakurai, líder dos alunos Maruyama, Demura, Gotou, Wakamiya, Matsuoka, e o líder prof. Niwa

      No dia 18 (sábado) a delegação foi recepcionada e acompanhada até o hotel no bairro da Liberdade em São Paulo pela Guifu-Kenjin-Kai do Brasil, representada pelo presidente Yamada, vice-presidente Aoyama, diretor-tesoureiro Harata, conselheiro fiscal Yoshimura, secretário Kageyama e associado Sakano. Após o almoço, foi feita uma reunião no escritório para uma breve saudação e apresentação dos membros. O presidente Yamada explicou aos estudantes a importância e o objetivo deste intercâmbio que vem sendo realizado há anos, e também alertou sobre os cuidados a tomar no Brasil, um país que difere muito do Japão em termos de segurança. Depois, houve conversas tanto formais quanto descontraídas até por volta das 18:00, quando os visitantes voltaram ao hotel.
      No dia 19 (domingo), os srs. Sakano e Yoshimura levaram a Expedição para conhecer a feira livre. Eles ficaram impressionados com a quantidade, variedade, qualidade dos produtos e tamanho das frutas, vendidos num comércio aberto em via pública. Em seguida, andaram de Metrô, visitaram um cemitério brasileiro e as floriculturas nas proximidades, e visitaram o Museu do Futebol (Estádio do Pacaembu). À tarde, foram ao Museu da Imigração Japonesa no Brasil, onde os jovens demonstraram interesse pela história marcada pelo sofrimento e trabalho árduo dos primeiros imigrantes japoneses no início do século XX.
      No dia 20 (segunda), de manhã visitaram os jornais nipônicos São Paulo Shimbun e Nikkey Shimbun, acompanhados pelo presidente Yamada e sr. Yoshimura. Os membros da delegação responderam com clareza à entrevista dos jornalistas. Após o almoço foi realizada uma visita ao escritório da JICA (Agência de Cooperação Internacional do Japão) de São Paulo, que é um colaborador deste programa de Expedição. Houve uma apresentação sobre a JICA e sobre a agricultura do Brasil pelo sr. Vicente Murakami, chefe dos coordenadores de projetos da JICA.
      No dia 21 (terça), o sr. Yoshimura levou ao município de Holambra, localizado a aproximadamente 150km de São Paulo. A Holambra é conhecida como a maior produtora de flores da América Latina, sendo responsável por 40% da produção nacional e 80% da exportação. Neste dia, conheceram a Veiling Holambra, o leilão de flores e plantas ornamentais. A srta. Elisabete Raimundo, funcionária desta cooperativa, apresentou o estabelecimento, com o sr. Yoshimura atuando como tradutor intérprete. Na volta, passaram por Itu, a cidade dos exageros, conhecendo as suas peculiaridades. De noite em São Paulo, a Expedição saboreou o churrasco brasileiro.
      No dia 22 (quarta), em companhia dos srs. Sakano e Yoshimura, foram à CEAGESP (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, antiga CEASA). Abastecida por inúmeras mercadorias de diversas regiões, ela é o maior mercado de alimentos da América Latina e o seu alvoroço exige cuidados para não ser atropelado pelos caminhões e carrinhos de carga que circulam no local. Em seguida, visitaram o campus da USP (Universidade de São Paulo) e o Instituto Butantan dentro dele. O almoço deste dia foi na famosa rede japonesa Sukiya, onde experimentaram a versão brasileira do "gyudon". Depois da refeição, foi realizado um passeio no Parque Ibirapuera, onde puderam contemplar o Pavilhão Japonês, que está sendo reformado pela construtora Nakajima Koumuten da Província de Gifu.


Alunos, com blocos de nota,
fazem degustação na feira
          
Apreciando as carpas no Pavilhão

      No dia 23 (quinta) iniciou o estágio de agricultura. A delegação partiu para a Colônia Pinhal, no município de São Miguel Arcanjo a aproximadamente 180 km de São Paulo. O presidente Yamada e diretor-tesoureiro Harata acompanharam o grupo, e na Colônia foram recepcionados pelos srs. Osamu Yamashita e Tetsuto Amano, que se encarregaram do treinamento na colônia. Os alunos foram distribuídos nas fazendas administradas pelos srs. Yamashita, Toshio Oogawara, Toshiyuki Tokuhisa, Marcelo Furushou e Masashi Okamori. Nos pomares, principamente de dekopon, uva e ameixa, os alunos sentiram na prática que a dificuldade existe no cultivo e também após a colheita no manuseio de frutas que são frágeis. No treinamento em pasto, ficaram admirados ao ver o cuidado individual com os animais, mesmo estes aparentemente estarem soltos em um espaço tão amplo. Outros se impressionaram ao assistir de perto à castração de um bovino.
      Em todas as fazendas eram aplicados diversos "truques" e melhorias em várias etapas do processo de produção, inspirando os alunos a testarem idéias novas sem julgar apenas pelo conceito. Foram 3 dias de aprendizado na Colônia Pinhal e, além do treinamento, houve uma confraternização com os jovens locais na noite do primeiro dia.
      No dia 26 (domingo) realizou-se um piquenique de boas-vindas e confraternização da Expedição no salão do sr. Amano, com a presença dos membros da Guifu-Kenjin-Kai do Brasil e moradores locais. O churrasco preparado pela associação, os pratos trazidos por seus associados e as frutas da própria colônia formaram um grande banquete que satisfez a todos. Foram realizados bingo, coral dos estudantes, tradicional dança Gujyo Odori de Gifu, animando a festa até o fim. Alguns que não falavam japonês se comunicaram em inglês com os alunos. O evento, iniciado por volta das 11:00 da manhã, terminou às 16:00 e a delegação retornou para São Paulo no ônibus de excursão juntamente com os membros da Guifu-Kenjin-Kai.
      No dia 27 (segunda) foi feito um passeio com os srs Sakano e Yoshimura. De manhã, caminharam pelo Centro de São Paulo, atentos a furtos e roubos, passando pelos pontos famosos como o Mercadão, a Catedral da Sé e o Mosteiro de São Bento. Mais tarde, visitaram o Parque da Independência e o Museu Paulista (do Ipiranga), onde foi tirada a tradicional foto da Expedição.
      No dia 28 (terça) iniciou-se o treinamento em Turvolândia (MG), cerca de 280 km de São Paulo. O presidente Yamada e o Sr. Shin'ichi Oki, presidente da Associação Tokyo-Nodai do Brasil, acompanharam durante os 2 dias orientando os estudantes. No primeiro dia, percorreram o jardim de rosas do sr. Masanori Ooshima, a plantação de cravos e astromélias do sr. Itaru Takaba e o cultivo de orquídeas do sr. Akio Ishikawa. Na manhã do dia seguinte, a delegação visitou um cafezal e os pomares dos srs. Unkichi Taniwaki e Tokuo Yaguchi. A jornada se encerrou em torno do meio-dia e, após o almoço na residência do sr. Taniwaki, partiram rumo a São Paulo às 15:00.
      No dia 30 (quinta), o último dia de visitas em São Paulo foi sob o acompanhamento dos srs. Sakano e Yoshimura. De manhã conheceram uma pequena feira livre de produtos orgânicos, o único realizado durante a semana. Com a ajuda dos 2 intérpretes, os estudantes conversaram com o vendedor sobre a técnica de cultivo e a certificação dos orgânicos, e também entrevistaram alguns clientes. Depois foram ao Cemitério do Morumbi na proximidade, e visitaram o túmulo do famoso piloto de Fórmula 1, Ayrton Senna. À tarde, após visitar um supermercado voltado para a classe média-alta, retornaram ao Kenjinkai às 15:30. Os membros da expedição conversaram sobre o treinamento ao presidente Yamada e demais diretores. Mais tarde, os alunos esclareceram suas dúvidas com o sr. Yorio Nakano, que possui um vasto conhecimento sobre a agricultura brasileira. Às 18:30, os visitantes japoneses promoveram um jantar de agradecimento em um restaurante chinês, convidando o presidente Yamada e demais membros. Nesta ocasião, cada jovem relatou sobre o estágio no Brasil junto com palavras de gratidão.
      No dia 31 (sexta), o dia da partida, de manhã o sr. Yoshimura levou-os para as compras finais no bairro da Liberdade e para a troca de moeda no câmbio. Retornaram ao hotel, finalizaram o check-out antes do meio-dia, e almoçaram o último churrasco. O presidente Yamada, o diretor-tesoureiro Harata, o conselheiro Yoshimura e o associado Sakano acompanharam a Expedição ao aeroporto, chegando antes das 15:00. Após trocar as últimas palavras, o grupo se despediu no portão de embarque. Por volta das 19:00, a delegação partiu no vôo 093 da Swiss Air rumo à Europa.


Brinde na confraternização, na Colônia Pinhal
          
A despedida no aeroporto


Copyright Brazil Gifu Kenjinkai. All rights reserved.
www.gifukenjinkai.org.br